Oi compra BrT e cria supertele



O grupo de telefonia Oi anunciou ontem a aquisição da Brasil Telecom (BrT) por R$ 5,863 bilhões, na conclusão do negócio mais aguardado pelo mercado nos últimos meses.

Costurada desde dezembro do ano passado, a fusão cria uma megatele de controle nacional. Juntas, as empresas somam 43,4 milhões de clientes e terão presença em todo o país, com exceção do Estado de São Paulo – 20,7 milhões em telefonia celular e 22,7 milhões na fixa. No Rio Grande do Sul, hoje atendido pela Brasil Telecom, terão 3 milhões de usuários dos dois serviços.

O negócio ainda depende de mudanças na legislação do setor – que hoje impede a compra de uma empresa de telefonia fixa por outra de diferente área de atuação – e da aprovação pelos órgãos reguladores, como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Ambos ainda não foram notificados.

Entusiasta da formação de uma supertele nacional, o governo Lula comemorou a compra da BrT pela Oi. Segundo ministros, a operação será benéfica para o consumidor, ao garantir competição no longo prazo, e possibilitará a entrada da telecomunicação brasileira em mercados externos.

- É melhor ter três teles, sendo uma nacional, do que termos duas teles, sendo as duas estrangeiras (a espanhola Telefônica e a mexicana Telmex, controladora da Claro) – disse o ministro Franklin Martins, da Secretaria de Comunicação Social.

Segundo o ministro das Comunicações, Hélio Costa, a compra da BrT pela Oi “coloca o Brasil na vanguarda das telecomunicações”. Em nota, Costa afirmou que o negócio torna o país mais competitivo no setor, principalmente nos mercados da América Latina e da África.

Embora a legislação atual do setor possa ser um empecilho, o governo já afirmou que mudará as regras para dar “sinal verde” ao negócio. Para permitir o acordo, porém, disse querer contrapartidas das empresas, sem informar quais seriam.

Além disso, o governo já se articulou para garantir que no futuro a nova tele não caia em mãos estrangeiras. Assim, caso os acionistas resolvam vender o controle da nova empresa, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) terá preferência sobre a venda de participações.

Por ZeroHora.com




3 Comentários em “Oi compra BrT e cria supertele”

  1. Ângelo Regis 6 junho 2009 at 19:43 #
    Pois é… Mais uma grande empresa no ramo da telefonia acaba de surgir e para alegria de alguns (acionistas e governo) e tristeza de outros  a nova empresa começou a oferecer seus “serviços”.
    De forma incrível fui brindado com um serviço que não solicitei, com adesão a uma banda larga de 1Gb (que NUNCA  chega) e uma bela conta de mais de R$ 170,00 que em outras “épocas” da saudadosa Brasiltelecon éra de R$ 79,00. Felizmente, após eu demonstrar meu desgosto com tudo a “nova tele” prometeu consertar as coisas, não sem antes e lógico, muitos minutos pendurado no telefone discando as opções 1, 2, 3 etc… Me parece que vou continuar com os serviços que contratei com a “velha lete”mas com um pequeno aumento que me obrigará a pagar R$ 86,00 pelo que antes custava R$ 79,00. Td bem, melhor que perder a linha e a band alarga e ficar meses na  fila de espera.

Deixe um Comentário