Empresa nigeriana pede US$ 20 milhões a criadores de laptop popular



laptop1.jpg

A acusação da Lagos Analysis (Lancor) de que o laptop popular desenvolvido por Nicholas Negroponte e a entidade “Um laptop por criança” (OLPC) teria plagiado o teclado da empresa nigeriana ganhou um novo capítulo. Em processo registrado na Nigéria, a Lancor pede US$ 20 milhões em reparação pelos danos causados.

A empresa afirma que o “laptop de US$ 100” teria se apropriado de um recurso patenteado pelo teclado nigeriano, que tem quatro teclas “shift” para facilitar o uso de caracteres e acentos incomuns nos teclados tradicionais, como “Æ”.laptop21.jpg

Adé G. Oyegbola, chefe executivo da Lagos, afirmou ao Register, em novembro de 2007, que Nicholas Negroponte teria comprado teclados da empresa em 2006 e iniciado o processo de engenharia reversa para habilitar o acesso aos caracteres “incomuns”.

Negroponte é professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e fundador da OLPC, que projetou o laptop popular. A OLPC ainda não se pronunciou sobre o valor da indenização desejada. O XO começou a ser fabricado na China no início de novembro.

O laptop da OLPC é destinado a uso escolar em países em desenvolvimento. O suporte a caracteres especiais variados facilitaria sua aplicação nos diferentes países que mostraram interesse em adquirir o aparelho, como Peru e Equador. O Uruguai foi o primeiro país a anunciar oficialmente a compra de 100 mil máquinas.

Por G1




3 Comentários em “Empresa nigeriana pede US$ 20 milhões a criadores de laptop popular”


Deixe um Comentário